Horário diário: Aberto todos os dias

A planta mais antiga que se conhece da velha vila de Guimarães encontra-se na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. O exemplar original pertence à coleção que Diogo Barbosa Machado ofereceu ao rei D. José I, após a destruição da Biblioteca Real Portuguesa pelo terramoto de 1755.

Identificada e divulgada em primeira mão em 2003 por Maria Dulce Faria, a planta de Guimarães tem suscitado interesse junto de diversos investigadores.

Esta planta, traçada com assinalável rigor, constitui um importante contributo para uma melhor compreensão do perfil urbano da cidade ao longo dos tempos.

Datada do período entre 1562 e 1570, a planta apresenta o Paço dos Duques e o Castelo, em relevo, no Monte Latito.