Horário diário: Todos os dias, das 10h00 às 18h00.

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

PD1084

Cartucheira
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: Desconhecido
Data: Século XVIII
Material: Metal e madeira
Dimensões (cm): Alt. 13,7; larg. 7,5; comp. 9,5
N.º de Inventário: PD1084 / MAS 406 / A.G. 109

Cartucheira com alma em madeira, recoberta com chapa galvanizada, possuindo cinco alojamentos. A chapa é decorada com elementos geométricos em relevo e a tampa tem uma cabeça ladeada por asas. Tem um pequeno fecho de mola com espigão que se aloja num orifício frontal da tampa.

As cartucheiras – também conhecidas como patronas ou cananas – são recipientes para transportar cartuchos ou outros projeteis para a recarga de armas de fogo. Eram usadas à cintura ou a tiracolo.

Há indícios de que as cartucheiras terão surgido no século XVI, à cintura das tropas de elite do exército espanhol de Carlos V. Os arcabuzeiros Habsburgos, dos Terços da Flandres, envergavam cartucheiras com doze cargas de pólvora. Por essa razão, eram conhecidos como “os doze apóstolos”.

Sem o recurso a uma cartucheira, recorrendo-se a polvorinhos onde se armazenava a pólvora, um soldado conseguia efetuar um a dois disparos por minuto. Já o uso da cartucheira, que alojava cargas previamente medidas de pólvora, permitia três a quatro disparos por minuto.

Objeto museológico (cartucheira)