Horário: Todos os dias, das 10h00 às 18h00

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

PD1064

Objeto museológico (PDB)

Espingarda
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: Inglaterra
Data: Século XVIII
Material: Metal e madeira
Dimensões (cm): alt. 18 x larg. 7,5 x comp. 114
Peso: 3167 g
N.º de Inventário: PD1064

A espingarda de pederneira ou fuzil surge no início do século XVII, dando lugar ao aparecimento de uma nova classe de soldados denominados de espingardeiros ou fuzileiros.

O mecanismo de disparo desta arma consiste num cão (peça em formato de martelo com um fragmento de silex ou pederneira no seu extremo) que, depois de ser acionado pelo gatilho, percute num fuzil (peça móvel de metal), provocando uma faísca que detona a pólvora, originando o disparo da arma.

Durante o Século XVIII e princípios do século XIX, esta era a arma mais usada pela Infantaria, apesar de ser uma arma de precisão medíocre e de recarga lenta, em que um soldado bem treinado conseguia, no máximo, fazer três disparos por minuto.