Horário diário: Todos os dias, das 10h00 às 18h00.

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

PD1127

Foice de Guerra
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: Desconhecido
Data: Século XVII
Material: Metal e madeira
Dimensões (cm): Comp. 82; larg. 21
Peso: 1202 g
N.º de Inventário: PD1127 / MAS 344 / A.G. 55

Foice de guerra com dois gumes e esporão corta-mato. O punho é de madeira envolvida em fita de pano, terminado por um botão de ferro.

A foice de guerra surge como elemento bélico pela adaptação da alfaia agrícola (foice ou gadanha). Em tempos em que os exércitos profissionais eram ainda reduzidos, a infantaria era essencialmente composta por camponeses recrutados às terras de cultivo e que consigo levavam os materiais de metal que lhes estavam próximos.

Machados, forquilhas, gadanhas e foices eram utilizados frequentemente no campo de batalha, contudo, ao contrário do uso agrícola, a lâmina cortante das gadanhas e foices era virada para o lado externo de modo a que os adversários pudessem ser atingidos mais facilmente.

Pese embora a raridade de espécimes similares aos da coleção do Paço dos Duques, existem várias variantes de foices de guerra como, por exemplo, a comummente representada na figura da morte.

Objeto museológico (foice de guerra)