Horário diário: Todos os dias, das 10h00 às 18h00.

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

PD0165

Aquário
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: China
Data: Século XVIII (Dinastia Qing, período de Qianlong)
Material: Porcelana
Dimensões (cm): Alt. 41,5; Ø 63,5
N.º de Inventário: PD0165

Aquário de grande envergadura com pegas em forma de cabeça de leão budista, douradas mate, sem as respetivas argolas.

Foi executado em porcelana branca, pintado com esmaltes policromos sobre um vidrado espesso e brilhante. Predominam as cores vermelho ferro, rosa, laranja e azul, nos elementos florais de maior expressão. Os desenhos são detalhados a ouro, com repintura posterior à execução.

Está decorado com seis reservas em forma de folha recortada, brancas, contendo três pequenos ramos floridos de crisântemos e peónias em azul e vermelho ferro, alternadas com corolas de crisântemos. O fundo é pintado em dois tons de esmalte azul com traços ondeados paralelos castanhos e nuvens azuis, limitado por um traço verde perfilado a negro.

O interior do aquário está preenchido por carpas de vários tamanhos, nadando entre flores e algas, pintadas em tons de laranja, rosa e cinza.

Esta tipologia de peças decorativas é caraterizada pelas suas grandes dimensões, naturalmente de difícil execução, e por uma decoração cuidada. Foram largamente apreciadas na Europa em geral e em Portugal em particular, onde se conhecem vários pares. Na Europa, estes aquários fariam certamente parte da decoração dos espaços de vivência privados, mas desconhece-se ainda o seu modo de uso, ao contrário dos seus congéneres na China, onde eram recorrentemente usados como aquários para decoração de salas.

Objeto museológico (aquário)