Horário diário: 10:00 - 18:00

PD0330

Pote Kangxi
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: Fornos de Jingdezhen, China
Data: Século XVII (Dinastia Qing, período de Kangxi)
Material: Porcelana
Dimensões (cm): Alt. 65,8; Ø 49,8
N.º de Inventário: PD0330

Um de dois potes em forma de balaústre, executados ao torno, montados em duas partes, sendo visível a junção das mesmas no interior. A porcelana é branca e pesada, revestida de vidrado brilhante levemente azulado.

A decoração preenche a totalidade da superfície exterior dos potes pintada a azul cobalto acinzentado. No colo e no começo do ombro observamos, entre traços azuis respetivamente, um enrolamento de folhas e flores de lótus e uma cercadura de cabeças de ruyi e enrolamentos vegetalistas, contidas em painéis de caules de lótus estilizados.

Em redor do ombro, lambrequim flora com cabeças de ruyi azuis. No corpo destacam-se dois pares de peónias de grandes dimensões.

A decoração destes potes é constituída por elementos muito populares na cultura chinesa, como o Ruyi, literalmente “como desejar” ou boa sorte em chinês, um dos símbolos auspiciosos para uma longa e frutuosa vida, este símbolo deriva do ceptro de ruyi, objeto ritual do culto budista, encimado por um lingzhi estilizado, a peónia símbolo para além da primavera, de riqueza e boa sorte e o lótus símbolo do verão da pureza e juventude, temáticas caras às religiões budista e taoísta.

Período Kangxi
O Imperador Kangxi foi um dos mais importantes da história da China. O seu reinado de 61 anos (1662 – 1722) foi o mais longo da história chinesa e consolidou o poder da nova dinastia Qing.

No que diz respeito à produção de porcelanas, o período Kangxi foi, ao mesmo tempo, inovador e continuador de diversas técnicas utilizadas em tempos anteriores. Fez-se um grande investimento no centro de fabrico em Jingdezhen, atingindo-se os três mil fornos.

As técnicas de pintura, que se desenvolveram durante a dinastia Ming, alcançaram um grande refinamento técnico no período Kangxi. A par da produção de porcelana “azul e branco”, é criada a Famille Verte (Família Verde), uma paleta composta por verde, vermelho-ferro, amarelo, roxo, juntando-se mais tarde o esmalte azul (c. 1700).

Este período tornou-se numa era de grande esplendor que se prolongou pelos reinados seguintes.