Horário diário: Todos os dias, das 10h00 às 18h00 (última entrada 17h30).

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

PD0471

Prato
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: China
Data: c.1730-1745 (Dinastia Qing, período de Qianlong)
Material: Porcelana
Dimensões (cm): Ø 61,7
N.º de Inventário: PD0471

Par de Pratos da “família rosa”, executados em porcelana densa e pesada, com esmalte negro. Decoração é constituída por: arabescos e folhagem em tons de verde, enquadrando seis grandes peónias em rosa e branco, dispostas em coroa; malmequeres; borboletas multicolores esvoaçantes e várias peónias em tons de vermelho ferro, azul, amarelo e branco. A ornamentação destes pratos parece ter origem no período de Yongzheng (1723-1735).

Desde a dinastia Tang (618-907) que a flor e enrolamento de peónias são elementos fundamentais do repertório decorativo naturalista chinês, sendo símbolos de primavera, riqueza e prosperidade. E, desde a dinastia Yuan (1279-1368) que a conjugação de flores com insetos se tornou um tema frequente na decoração pictórica da porcelana chinesa.

Surgida na China entre os séculos VI e VII, a porcelana é um produto fruto do aperfeiçoamento do grés, obtido graças ao emprego de uma argila plástica, o caulino, queimada a altas temperaturas (+1200 ºC).

Começou a ser produzida na dinastia Tang (618-906), tendo-se desenvolvido intensamente na dinastia Ming (1368-1644) com a descoberta do caulino, atingido a perfeição em meados do Século XIV.

Objeto museológico (prato chinês)