Horário diário: Aberto todos os dias

PD0310

Contador
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: Desconhecido
Data: Século XVII
Material: Madeira e latão
Dimensões (cm): Alt. 178,6; larg. 121,2; prof. 57
N.º de Inventário: PD0310

Contador, em madeira de pau-santo, constituído por dois corpos: caixa e trempe (suporte). A caixa, com decoração de tremidos, é constituída por frente preenchida com gavetas e ilhargas com almofadas e pegas em argola elíptica de latão. As gavetas possuem espelho em arabesco e puxador em forma de pingente de latão. A trempe apresenta, na frente e nas ilhargas, saial recortado e vazado com volutas e folhagens. As pernas e travessas são torneadas, possuindo discos e bolas achatadas.

Móvel de conter destinado a guardar objetos ou documentos relacionados com a contabilidade, tais como dinheiro, valores, documentos comprovativos de receita e despesa e outros documentos. A designação tem a sua origem na palavra contas, sendo o contador o móvel onde se guardavam as contas.

Em Portugal, essencialmente nos séculos XVII e XVIII, tal como aconteceu com outro tipo de mobiliário, os contadores passaram a ter um estilo muito próprio que os diferenciava dos contadores europeus, o designado “Estilo Nacional” (expressão usada pelo historiador norte-americano Robert Smith e também utilizada pelo historiador português Reynaldo dos Santos).