Horário diário: Todos os dias, das 10h00 às 18h00.

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

PD0413

Espelho
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: Desconhecido
Data: Século XVIII
Material: Madeira e vidro
Dimensões (cm): Alt. 172; larg. 81,5
N.º de Inventário: PD0413

As primeiras superfícies capazes de refletir eram raras, excessivamente caras e não produziam imagens nítidas.

O aparecimento do espelho remonta ao ano 6000 a.C., quando os habitantes da Anatólia (atual Turquia) começaram a polir chapas de rocha vulcânica. De 4000 a 3000 a.C., povos da Mesopotâmia (atual Iraque) e do Egito usavam chapas de cobre polido. Na China, cerca de mil anos depois, polia se bronze.

Os primeiros espelhos com suporte de vidro só surgiriam no início do século XIV, criados por artesãos de Veneza (Itália), os quais desenvolveram uma mistura de estanho e mercúrio que, aplicada sobre um vidro plano, formava uma fina camada refletora.

Em 1835, o químico alemão Justus von Liebig desenvolveu um método para aplicar uma fina camada de prata metálica sobre o vidro, dando origem aos espelhos modernos. A nova técnica, mais segura para a saúde, simples e barata, popularizou os espelhos pelo mundo.

Objeto museológico (espelho)