Horário: Ver "Informações Especiais Covid-19"

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

PD0418

Retrato de D. Catarina de Bragança
Autor: Discípulos de Sir Peter Lely (?)
Centro de Fabrico: Desconhecido
Data: Século XIX (?)
Material: Óleo sobre tela
Dimensões (cm): alt. 148 x larg. 123
N.º de Inventário: PD0418

Catarina Henriqueta de Bragança (1638-1705), filha de El-Rei D. João IV além de Infanta de Portugal foi também Rainha de Inglaterra. Em tempos em que os casamentos das princesas eram tidos como tratados internacionais, Catarina – filha de D. João IV – surge como um trunfo diplomático após a Restauração da Independência Portuguesa de 1640.

Aquando do seu casamento com Charles II de Inglaterra (1662), terá levado consigo não só o hábito social de beber chá, que introduziu nos hábitos sociais ingleses, como a porcelana, o garfo para a mesa da Corte, o gosto pela música italiana (i.e. Ópera), a invenção da famosa marmelada inglesa, a mudança do nome “mandarina” (chinês) para tangerina, bem como a introdução das modas dos leques e a do tabaco.

Além de ter ajudado a revolucionar os hábitos britânicos no século XVII é também relevante identificar que o dote oferecido a Carlos II – dois milhões de cruzados em dinheiro, a praça de Tânger (Norte de África), a cidade de Bombaim (Índia) e benefícios no comércio nos portos portugueses do Brasil até ao Sudeste Asiático. Por isto pode dizer-se que terá sido por causa do casamento Anglo-Português que a Inglaterra deu passos decisivos para se tornar um Império Global.