Horário diário: Todos os dias, das 10h00 às 18h00 (última entrada 17h30).

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

MNAA1597

Juan de Palafox y Mendoza, Bispo de Osma
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: Espanha
Data: Século XVIII
Material: Óleo sobre tela
Dimensões (cm): Alt. 75,3; larg. 61,1
N.º de Inventário: MNAA1597

Esta tela retrata João de Palafox, primeiro bispo de Puebla de los Ángeles (México) e depois bispo de Osma (Espanha).

Trata-se de uma composição centralizada em que a figura do Bispo, trajando vestes episcopais, ocupa a quase totalidade do espaço do quadro em altura e largura. Do lado direito do quadro junto ao canto inferior observa-se uma mesa, coberta por toalha e sobre ela uma cruz com a imagem de Cristo crucificado.

 

Político, administrador e clérigo católico na Espanha do século XVII.

Sendo filho ilegítimo de Jaime de Palafox, o marquês de Ariaza, da nobreza aragonesa, ele foi acolhido por uma família de moleiros que o criaram por dez anos. Mais tarde, o pai reconheceu-o e educou-o em Alcalá e Salamanca.

Em 1626, foi deputado da nobreza nas Cortes de Monzón e, depois, promotor do Conselho de Guerra e membro do Conselho das Índias, o principal órgão administrativo relacionado com os territórios ultramarinos do Império Espanhol.

Em 1629, foi ordenado sacerdote e tornou-se capelão de Maria da Áustria, Santa Imperatriz Romana, irmã do rei Filipe IV da Espanha, acompanhando-a em várias viagens pela Europa.

Na Nova Espanha (México), foi Bispo de Puebla de los Ángeles (1640 a 1655), foi Arcebispo interino (1640 a 1642) e ocupou o cargo político de 18º vice-rei (junho de 1642 a novembro de 1642). Após ter perdido uma luta importante contra os jesuítas, relacionada com jurisdição eclesiástica, voltou para Espanha e, em 1653, foi nomeado Bispo de Osma (Soria, Espanha), onde morreu alguns anos depois.

Juan de Palafox era um patrono entusiástico, transformando Puebla no centro musical da Nova Espanha. Acreditava fortemente em educação e cultura, reunindo cinco mil livros de ciência e filosofia, a chamada Biblioteca Palafoxiana. Como escritor, foi o autor de obras espirituais, como a “Trombeta de Ezequiel” (Madrid, 1658).

Apesar do processo de beatificação ter iniciado em 1659, apenas foi designado em 2011. Está sepultado na Catedral de la Asunción de El Burgo de Osma.

Objeto museológico - Juan de Palafox y Mendoza