Horário: Todos os dias, das 10h00 às 18h00

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

PNA66711

Objeto museológico (PDB)

São Paulo
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: Desconhecido
Data: Século XVIII
Material: Óleo sobre tela
Dimensões (cm): alt. 94,5 x larg. 77,7
N.º de Inventário: PNA66711 / PD0725dep

A figura do Santo ressalta de um fundo negro isento de qualquer apontamento ou pormenor. A fisionomia do Santo e a presença da espada servem-nos de elementos identificativos, sendo a espada a alusão ao martírio pela degolação sofrido pelo Santo. Esta obra evidencia a influencia da corrente tenebrista que tanto marcou o panorama artístico português de setecentos.

Paulo de Tarso, também chamado de São Paulo, foi um dos mais influentes escritores do cristianismo primitivo. A influência que exerceu no pensamento cristão, foi fundamental, na propagação inicial do Evangelho pelo Império Romano. Santo Agostinho desenvolveu a ideia de Paulo que a salvação é baseada na fé e não nas “obras da Lei”. A interpretação de Martinho Lutero das obras de Paulo influenciou fortemente sua doutrina de sola fide. A sua influência e legado levaram à formação de comunidades dominadas por grupos gentios que adoravam o Deus de Israel, aderiam ao código moral judaico, mas que abandonaram os rituais e as obrigações, por causa dos ensinamentos de Paulo, sobre a vida e obra de Jesus, fundamentados na sua morte e ressurreição.

No ano 64 d.C., após o incêndio em Roma, Paulo é preso e decapitado.