Horário: Todos os dias, das 10h00 às 18h00

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

PNA671

PNA671

Objeto museológico (PDB)

Visitação
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: Desconhecido
Data: Século XVII
Material: Óleo sobre madeira
Dimensões (cm): larg. 63,1 x alt. 47,8
N.º de Inventário: PNA671 / PD0719dep / PNA66701

A pintura representa o episódio bíblico do reencontro de duas primas, a Virgem Maria, grávida de Jesus, e a prima Santa Isabel, que estava igualmente perto de dar à luz, secundadas pelos respetivos esposos, São José e São Zacarias.

Estão trajados com vestes em tons quentes como o vermelho e carmim que contrastam com tons terra mais claros das arquiteturas que se encontram por detrás deles.

Desprende-se desta pintura um certo sentido cenográfico e teatral, visível na pose e gestualidade das personagens, temperado, todavia, pelo classicismo das arquiteturas de fundo, que servem também para escalonar, em profundidade, os diversos planos.

A referência mais antiga da invocação de Nossa Senhora da Visitação pertence à Ordem franciscana que a festejava em Itália, desde 1263.A festa foi depois estendida a toda a Igreja Latina pelo papa Urbano VI (1378-1389) para propiciar com a intercessão de Maria a paz e a unidade dos cristãos divididos pelo grande cisma do Ocidente no século XIV.

O atual calendário litúrgico abandonou a data tradicional de 2 de julho para fixar-lhe a memória no último dia de maio, como coroação do mês que a devoção popular consagra ao culto particular da Virgem.