Horário: Ver "Informações Especiais Covid-19"

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

PD0405

Objeto museológico (PDB)

Tapeçaria Publius Decius Mus: Publius Decius Mus faz-se consagrar antes de enfrentar a morte
Autor: Jan Raes II (tapeceiro) e Peter Paul Rubens (cartonista)
Centro de Fabrico: Bruxelas, Flandres
Data: 1618-1643
Material: Lã e seda
Dimensões (cm): alt. 405 x larg. 415
N.º de Inventário: PD0405

Decius Mus, após ouvir o seu destino pronunciado pelo alto sacerdote de Roma, recebe os últimos rituais deste e recita a oração da morte: “Janus, Júpiter, Pai Marte, oh deuses domésticos, oh novos deuses, oh Deuses de Roma, oh poderosos sob o poder dos quais nós e os nossos inimigos nos submetemos, e oh deuses da morte, eu vos imploro: dai ao povo da cidade de Roma a vitória, mas, em contrapartida, dai medo, estragos e morte aos seus inimigos. Como expressamente prometi aqui, em defesa do estado de Roma, eu entrego as legiões do inimigo e eu próprio aos deuses da morte e da terra, como sacrifício.” Os romanos chamavam a este ritual solene “devotio“.

Como era costume, Decius Mus está com os dois pés em cima de uma flecha e recebe a bênção do alto sacerdote, vestido com uma enorme toga vermelha a cobrir-lhe a cabeça, destacando a inclinação devota do seu corpo. O manto de brocado do sacerdote, bordado a ouro e brilhando na luz, reforça a solenidade da cena.

Incidentalmente, na sua representação da qualidade dos materiais, Rubens pega numa velha tradição Neerlandesa. As poses das outras personagens envolvidas na cena estão relacionadas com as duas figuras centrais: uma testemunha envolta no seu manto acompanha o sacerdote, enquanto dois soldados, à direita, trazem o cavalo do comandante. O cavalo inclina profundamente a cabeça, repetindo o gesto de Decius Mus.