Horário: Ver "Informações Especiais Covid-19"

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

PD0403

Objeto museológico (PDB)

Tapeçaria Publius Decius Mus: Publius Decius Mus explica o sonho aos seus soldados
Autor: Jan Raes II (tapeceiro) e Peter Paul Rubens (cartonista)
Centro de Fabrico: Bruxelas, Flandres
Data: 1618-1643
Material: Lã e seda
Dimensões (cm): alt. 412 x larg. 340
N.º de Inventário: PD0403

A heroica morte do cônsul romano é um “exemplum virtutis“, um exemplo de um ato particularmente virtuoso. É citado em várias ocasiões na literatura clássica, mas Rubens foi o primeiro artista a traduzir para pintura o relato de Tito Lívio da guerra entre romanos e latinos no ano 340 AC (Ab urbe condita, Livro VII, capítulos 6, 9 e 10).

Os habitantes da planície do Latium revoltaram-se contra o domínio de Roma e desafiaram os romanos para uma batalha; os latinos tinham um exército superior em número. Os comandantes do exército romano, os cônsules Decius Mus e Titus Manlius acampam em Capua e têm o mesmo sonho: o exército cujo comandante morrer na batalha sairá vencedor.

Nesta sequência de pinturas, Rubens restringe a sua narrativa ao herói.

Na primeira, Decius Mus descreve, sozinho, o seu sonho ao exército. Titus Manlius só aparece na última pintura. O artista mostra Decius Mus em cima de um pedestal numa pose imperiosa. Os porta-estandartes de diversas unidades agrupam-se à sua frente em diversos trajes de guerra.

Rubens seguiu uma fórmula pictorial que era muito comum na antiguidade, onde o comandante fala aos seus subordinados de uma posição mais elevada. Descrições deste tipo podem ser encontradas em momentos triunfais de Roma tais como o Arco de Constantino e a Coluna de Trajano. Rubens usou cenas relevantes desta última como um modelo direto. Ele aprovava o reaproveitamento de imagens antigas criativamente mas, no seu ensaio “De Imitatio Statuarum”, assinalava de que era necessária uma boa compreensão do modelo. A translação efetuada por Rubens, levando o relevo da cena para o meio da pintura mantém o caráter imobilista, mas o arranjo simétrico das figuras do modelo antigo é submetida a uma variação animada, envolvendo um largo número de movimentos. O estilo de pintura aberto dá-nos um elemento adicional de dinamismo.