Horário: Todos os dias, das 10h00 às 18h00

Rua Conde Dom Henrique

4800-412 Guimarães

MNMC2005

Objeto museológico (PDB)

Atril / Facistol
Autor: Desconhecido
Centro de Fabrico: Desconhecido
Data: Século XVIII
Material: Ferro
Dimensões (cm): alt. 160,8
N.º de Inventário: MNMC2005

Este objeto tinha por função suportar os Livros do Coro, de tamanho grande o suficiente para permitir a leitura a alguma distância.

O coro, em geral, dividia-se em dois grupos dispostos quase sempre em lados opostos que lhe permitisse o Canto «antifonal» ou seja, uma espécie de «pergunta/resposta». Exemplificando com o canto de um salmo, cada grupo cantava meio versículo à vez. Os versículos dos salmos apresentam-se (mesmo sem música) sempre divididos em dois «hemistíquios».

A maior parte dos cantos mais utilizados, quer fosse na missa quer fosse no Ofício divino, o Coro conhecia a música e o texto de cor, de tantas vezes o cantarem. O livro servia muitas vezes mais de apoio a este canto memorizado, mas também para apoiar o canto dito «responsorial», que consiste no canto de um solista a que o coro responde em conjunto.

Assim, as estantes, colocadas à frente e no meio dos dois grupos, permitiam a leitura de ambas as partes do coro.

Normalmente eram de madeira, em forma de pirâmide e rotativas, permitindo a colocação de mais que um livro. Existem dois exemplares belíssimos em Guimarães: um no Museu Alberto Sampaio e outro na Sociedade Martins Sarmento.

Esta estante é de ferro e deveria ter sido forrada a couro ou a pano, por forma a não deteriorar o livro ou impedir que pudesse cair.

Eduardo Magalhães