Horário diário: 10:00 - 18:00

Nuno Álvares Pereira

Nuno Álvares Pereira (1360? – 1431)

Cavaleiro militar português, filho natural do Prior da Ordem Militar do Hospital. A sua educação foi feita segundo os ideais da cavalaria medieval.

Aos 13 anos foi apresentado na corte, onde logo se fizeram notar as suas qualidades e o seu génio militar, tornando-se escudeiro da rainha D. Leonor Teles. Aos 16 anos, por imposição do pai e apesar da sua resistência, casou com D. Leonor Alvim, senhora de grandes terras, de quem teve três filhos, entre eles D. Beatriz, a qual casou com D. Afonso (1.º duque de Bragança), filho natural de D. João I.

Durante a crise de 1383, causada pela morte sem descendentes diretos de D. Fernando, Nuno Álvares Pereira assume o comando do exército português e inflige duras derrotas aos espanhóis em Atoleiros e Aljubarrota, assegurando a independência do país e a coroa para D. João I. Em 1385, nas Cortes de Coimbra, o Mestre de Avis é aclamado rei de Portugal e Nuno Álvares Pereira é nomeado Condestável do Reino.

Participou, em 1415, na conquista de Ceuta. Em 1422, reparte os seus títulos e bens pelos netos. Em 1423, professa no Convento do Carmo, que ajudara a construir, tomando o nome de Nuno de Santa Maria, onde passa os últimos anos da sua vida, entregue à penitência e servindo os pobres. 



Veio a falecer em 1431. Atualmente, encontra-se sepultado na Igreja do Santo Condestável, em Lisboa. Foi beatificado a 23 de janeiro de 1918, pelo Papa Bento XV, e canonizado a 26 de abril de 2009, pelo Papa Bento XVI, sendo venerado a 6 de novembro.